RIO GRANDE DO NORTE RECEBE NOVO LOTE DA VACINA CORONA VAC COM 40.800 DOSES


Secretaria de Saúde Pública do RN informa que esses imunizantes serão destinados à continuação da vacinação de idosos entre 80 e 84 anos e início da vacinação dos idosos de 75 a 79 anos. A distribuição aos municípios começa durante esta quarta-feira

Rio Grande do Norte recebeu, na madrugada desta quarta-feira (3), um novo lote com 40.800 doses da vacina CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

As novas doses desembarcaram no Aeroporto Internacional Aluízio Alves e foram levadas à Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat) para distribuição, a partir das 13h desta quarta-feira, aos municípios potiguares. Esses imunizantes serão destinados à continuação da vacinação de idosos entre 80 e 84 anos e início da vacinação dos idosos de 75 a 79 anos.

Em entrevista à TV Tropical na manhã desta quarta-feira, a coordenadora de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Kelly Maia, explicou como serão utilizadas as novas vacinas recebidas.

“Essas doses vão garantir 100% de vacinação para aqueles idosos a partir de 80 anos ou mais. Então é importante que esses idosos não fiquem aflitos, porque vão ter doses para todos eles nesse momento. E também vamos estar iniciando, nos municípios que já conseguiram avançar a imunização, a vacinação dos idosos de 75 a 79 anos. De forma decrescente, estamos conseguindo chegar a um número ampliado de idosos”, frisou.

Kelly Maia também destacou que, do total de vacinas recebidas, apenas 17.701 doses. “A vacina Coronavac sempre será distribuída em dose 1 e dose 2. A segunda dose ficará retida na Unicat para que, após o intervalo de 28 dias, nós consigamos garantir a segunda aplicação nas pessoas que serão imunizadas. Além disso, também estaremos retendo a reserva técnica, como já é de praxe; 5% desse total ficam na Unicat para eventuais perdas dos municípios durante a imunização”, explicou Kelly Maia.

Ainda segundo a coordenadora, em reunião com o Ministério Público do Trabalho, houve o compromisso por parte do Estado de que um pouco mais de 2 mil doses sejam reservadas para os profissionais da saúde que, por algum motivo, não conseguiram ser imunizados no primeiro momento. Esses trabalhadores da linha de frente devem, por meio do RN Mais Vacina, comprovar que atua na área e explicar o que impediu a imunização na época reservada para esse grupo.

“A partir do número de pessoas que vão estar acessando esse link, os municípios vão passar uma listagem nominal para o Estado e nós estaremos disponibilizando essas doses para que esses profissionais tenham esse acesso garantido, visto que eles estão recebendo diariamente uma grande carga viral do coronavírus”, destacou.

Por: Jornal Folha Regional

 

Nenhum comentário: