RN volta a ter mais de 100 pessoas em fila de espera por UTI para Covid-19; taxa de ocupação passa de 98%

     O Rio Grande do Norte voltou a ter mais de 100 pessoas na fila de espera por um leito de UTI para tratamento da Covid-19. A informação é do sistema Regula RN, usado na administração dos leitos públicos no Estado.

    Por volta das 9h20 de domingo, 30, havia 106 pessoas na fila em todo o Estado e apenas 6 leitos disponíveis na rede pública – todos eles na região metropolitana de Natal.

    52 pessoas esperavam por uma UTI na região Oeste, onde todas as UTIs estavam ocupadas. Na região metropolitana, onde a ocupação já passa dos 98%, havia 54 pessoas na fila e outras quatro aguardando avaliação.

    No período, sobravam leitos clínicos, que são voltados para pacientes com situação menos grave da doença. A alta de ocupação ocorre no momento em que o Estado tem mais leitos de UTI disponíveis desde o início da pandemia.

    De acordo com dados do sistema, a rede pública chegou a 404 leitos críticos operacionais – ou seja, em condições de uso – na última sexta-feira, 28. Em 2020, o maior número registrado tinha sido no dia 10 de agosto, com 316 leitos.

    Durante a manhã de domingo, ainda havia 17 leitos bloqueados. Sete deles estavam em manutenção e sete foram fechados por falta de insumos ou kit de intubação. Outros três, por falta de equipamentos como bomba de infusão e de ventilador pulmonar. 



Fonte: G1 RN/Costa Branca News



CPI da Pandemia ignora fraude milionária na compra de respiradores


    300 respiradores comprados por governadores do PT e pelo filho do relator custaram R$49 milhões com pagamento antecipado, mas nunca foram entregues.

    A CPI da Pandemia convocou governadores para tentar afastar a pecha de “comissão da cloroquina”, mas ignorou o escândalo da compra de 300 respiradores envolvendo três governadores do PT, além de Renan Filho (MDB-AL), filho do relator. Os respiradores custaram R$49 milhões com pagamento antecipado, mas nunca foram entregues. O caso virou alvo de tribunais de contas estaduais por “ausência de cuidado mínimo em relação à idoneidade e condição da empresa” de cumprir os contratos.

    O caso também enrola os petistas Camilo Santana (CE), Fátima Bezerra (RN) e Rui Costa (BA), que é coordenador do Consórcio do Nordeste.

Os senadores Styvenson Valentim (Cid-RN), Eduardo Girão (Pode-CE) e Rodrigo Cunha (PSDB-AL) cobraram, sem sucesso, o calote milionário.

Segundo Styvenson, o ofício também foi enviado ao Ministério da Justiça “para que criminosos sejam presos e punidos”, certamente não pela CPI.


Fonte: Coluna Diário do Poder / Blog Aluizio Lacerda

PARÓQUIA DE MACAU; SOLENE COROAÇÃO DE NOSSA SENHORA ENCERRA O MÊS MARIANO 2021

 


    Nesta segunda-feira (31) acontecerá a cerimônia da Coroação de Nossa Senhora na Igreja Matriz, a Celebração marca o fechamento do Mês Mariano 2021, dedicado a Virgem Maria. 

    Na liturgia da igreja a celebração do dia 31 de Maio evoca a visita de Nossa Senhora a sua prima Santa Izabel (cf. Lc 1, 39-56) encontro entre Izabel, mulher de idade avançada e estéril, escolhida para ser a mãe do precursor, João Batista, e a jovem "filha de Sião", escolhida para ser a Mãe do filho eterno, Verbo encarnado. 

A Solene Coroação de Nossa Senhora acontecerá de forma privada sem a presença dos fiéis na Igreja Matriz que poderão acompanhar ao vivo através das mídias sociais da paróquia.


STF: GOVERNADORA FÁTIMA BEZERRA TEM 5 DIAS PARA SE MANIFESTAR SOBRE DECRETO CONTRA COVID


    O Ministro Luís Roberto Barroso foi sorteado para relator no Supremo Tribunal Federal (STF) da ação apresentada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) contra a possibilidade de estados decretarem medidas de “lockdown” ou “toque de recolher”, contestando especificamente decretos do Rio Grande do Norte (RN), Paraná (PR) e Pernambuco (PE).

Como primeira medida, o relator notificou os estados para se manifestar a respeito da ação e razões das medidas adotadas, em um prazo de cinco dias.

    Barroso também determinou a intimação da Procuradoria-Geral da República (PGR), que deve se manifestar em três dias. Na ação, Bolsonaro e o advogado-geral da União, André Mendonça, pedem a declaração da inconstitucionalidade de medidas do tipo, bem como a imediata suspensão dos decretos atualmente em vigor. Em março ano, o presidente já tinha deste ingresso com uma ação no tribunal para derrubar decretos de dois estados e do Distrito Federal. Esses decretos instituíram medidas de isolamento social para conter a pandemia de Covid-19. Mas o pedido foi rejeitado por decisão individual do decano (mais antigo ministro) do STF, Marco Aurélio Mello.

    Formalmente, trata-se de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) apresentada pela Advocacia-Geral da União (AGU), entidade que representa juridicamente o presidente e servidores federais. A ação é assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo advogado-geral da União, André Mendonça.

    Em nota, a AGU afirma que o Bolsonaro não está questionando decisões anteriores do STF, que reconheceu o direito de governadores e prefeitos decretarem medidas sanitárias de limitação ao deslocamento, mas sim que “algumas dessas medidas não se compatibilizam com preceitos constitucionais inafastáveis”.

   “[A ação] considera que algumas dessas medidas não se compatibilizam com preceitos constitucionais inafastáveis, como a necessidade de supervisão parlamentar, a impossibilidade de supressão de outros direitos fundamentais igualmente protegidos pela constituição e a demonstração concreta e motivada de que tais medidas atendem ao princípio da proporcionalidade “, afirma a nota.

    Ainda segundo a Advocacia-Geral, a intenção da ação é invalidar juridicamente esses decretos, mas, também, que sejam considerados “os efeitos devastadores que medidas extremas e prolongadas trazem para a subsistência das pessoas, para a educação, para as relações familiares e sociais , e para a própria saúde – física e emocional – da população “.

    A AGU argumenta ainda que como medidas seriam “desproporcionais” uma vez que o Brasil já iniciou “uma campanha consistente de vacinação” contra um Covid-19. Segundo o Painel da Vacina, da Agência CNN, o Brasil é o 64º país com maior imunização proporcional das pessoas contra a doença, com 30,73 doses aplicadas a cada 100 habitantes.


Fonte: Ceará Mirim Livre

Senadores decidem antecipar depoimento de Queiroga na CPI da Covid

    Os senadores que compõem o grupo majoritário da CPI da Covid decidiram que irão alterar o cronograma da comissão para as próximas semanas, antecipando dois depoimentos que ainda não estavam com data acertada: a reconvocação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e a fala de Luana Araújo, médica escalada para comandar uma secretaria dedicada à Covid-19 e cuja nomeação foi barrada pelo Planalto. 

Eles devem ser chamados a falar ainda em junho. A estratégia foi debatida no domingo (30), quando os integrantes do chamado G7 se reuniram de forma virtual.

   De acordo com Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI, o grupo avalia que Queiroga precisa voltar a falar o quanto antes. A avaliação é que o atual ministro precisa ser novamente inquirido diante da insistência do presidente Jair Bolsonaro em participar de manifestações.

    Relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou que Queiroga tem sido “omisso e cúmplice” e, por isso, a CPI entende que sua fala deve ser antecipada.

    “Queiroga tem silenciado quanto à continuidade do morticínio e este não é o seu papel. Enquanto as UTIs continuam a encher e o presidente pedindo ao STF autorização para aglomerar”, disse Renan, referindo-se à ação de Jair Bolsonaro para impedir medidas de restrição de governadores.


Fonte: Terra Brasil Notícias


Mourão sobre protestos contra Bolsonaro: “Tem aglomeração do bem agora?”

 


    Na manhã desta segunda-feira (31), o vice-presidente Hamilton Mourão, ironizou as manifestações contra o governo realizadas no último sábado (29). A declaração foi dada ao chegar no Palácio do Planalto.

    “A gente sabe que tem oposição. Tem um núcleo duro aí que não gosta do nosso governo. Agora, foi aglomeração, né?”,  disse o general. “Tem aglomeração do bem agora? Não tem! Distanciamento nenhum ali”.

O vice-presidente também minimizou os pedidos de impeachment contra o Bolsonaro. De acordo com ele, “impeachment virou moda no Brasil” desde o fim do período do regime militar.


Fonte: Terra Brasil Notícias


Brasil tem mais de 14,8 milhões de pessoas curadas da Covid-19



    O Brasil já registra 14.869.696 milhões de pessoas curadas da Covid-19. O número de recuperados no País é maior do que a quantidade de pacientes em acompanhamento médico (1.140.847). O registro de pessoas que se recuperaram da doença já representa a maioria do total de casos acumulados (90,3%). As informações foram atualizadas pelo Ministério da Saúde às 17h00 deste sábado (29/05) – os dados são enviados à pasta pelas secretarias estaduais e municipais de Saúde.

    O Ministério da Saúde alerta para que, aos primeiros sintomas da Covid-19, a população busque imediatamente o atendimento médico na unidade de saúde mais próxima – a atitude pode reduzir o número de internações e óbitos pela doença. Além disso, o uso de máscaras, a higienização das mãos e o distanciamento social são grandes aliados para conter a transmissão do coronavírus.

    A pasta trabalha para ampliar cada vez mais a vacinação contra a Covid-19. O Governo Federal contratou mais de 530 milhões de doses para 2021, após acordos com diferentes laboratórios. Até o momento, mais de 96 milhões de doses foram distribuídas a todos os estados e o Distrito Federal de forma proporcional e igualitária – dessas, mais de 65 milhões já foram aplicadas. A imunização no Brasil pode ser acompanhada pela página do Ministério da Saúde.

    O Governo do Brasil também mantém esforço contínuo para reforçar o Sistema Único de Saúde (SUS) e garantir atendimento à população durante a pandemia. O Ministério da Saúde tem repassado recursos extras para estados e municípios e disponibilizado profissionais de saúde, insumos, medicamentos, ventiladores pulmonares, testes e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

    Além disso, já foram autorizados mais de 24 mil leitos de UTI Covid-19 somente em 2021 – um investimento de mais de R$ 3,4 bilhões. A pasta também enviou mais de 16 milhões de medicamentos hospitalares para todo o Brasil e está ajudando os gestores locais a manter os estoques de oxigênio medicinal, prestando apoio na distribuição de cilindros e concentradores de oxigênio, na instalação de usinas e no transporte de oxigênio líquido.

    Neste momento, o Brasil registra 16.471.600 milhões de casos confirmados da Covid-19, sendo 79.670 registrados nos sistemas nacionais nas últimas 24h. Em relação aos óbitos, o Brasil tem 461.057 mil mortes por coronavírus. Nas últimas 24h, foram registras 2.012 óbitos nos sistemas oficiais, sendo que 1.440 ocorreram nos últimos três dias – outros 3.765 permanecem em investigação.


Fonte: Terra Brasil Notícias


PREFEITURA DE MACAU E SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL CONCLUI AS ENTREGAS DAS CESTAS BÁSICAS DESTINADAS AOS BENEFICIÁRIOS DO BOLSA FAMILIA

     Nesta sexta-feira (28), a Prefeitura de Macau com supervisão da Equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social encerrou a Ação que é parte do Plano Municipal de enfrentamento à Pandemia, iniciada no último dia 19 atendendo aos Beneficiários do Programa Bolsa Família onde aqueles que recebem o benefício do Governo Federal foi disponibilizada uma Cesta Básica fazendo com que os efeitos causados pela pandemia sejam amenizado. 

    Neste ultimo dia, a equipe da Secretária de Assistência Social se deslocou até os assentamentos, Nova Descoberta, Várzea Cercada e Moinho do Juá, como em todos os dias a equipe que esteve a frente dos trabalhos de entrega teve o acompanhamento da Secretária Kelly Teodósio dando apoio a todos que desenvolveram o belíssimo trabalho, desde o acolhimento ao processo de entrega.

    Durante o período de entrega das cestas básicas a população contemplada elogiou bastante a Ação por parte da Prefeitura de Macau e da Secretaria Municipal de Assistência Social citando que chegou em boa hora no prato de cada família que recebeu ajudando assim a diminuir os efeitos causados neste tempo de pandemia.