Ministério da Saúde confirma suspensão de vacinação de adolescentes sem comorbidades


           O Ministério da Saúde recuou e suspendeu a orientação para a vacinação de adolescentes contra a covid-19. Em nota técnica da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, fica suspensa a vacinação para o público entre 12 e 17 anos que não tem comorbidades permanentes ou que não estejam privados de liberdade. O Rio Grande do Norte ainda não se posicionou sobre mudança. Segundo o MS, são seis justificativas para a suspensão.

          De acordo com a nota, a maioria dos adolescentes sem comorbidades acometidos pela covid apresentam evolução benigna, apresentando-se "assintomáticos ou oligossintomáticos". Além disso, somente a vacina da Pfizer foi avaliada para adolescentes, e os benefícios da vacinação em adolescentes sem comorbidades ainda não estão claramente definidos. A nota também afirma que, apesar dos eventos adversos graves decorrentes da vacinação serem raros, há a ocorrência de miocardite em 16 de cada 1.000.000 de pessoas que recebem duas doses da vacina. 

        O Ministério da Saúde também explicou que a OMS não recomenda a imunização de adolescentes e crianças, além de argumentar ainda que o Brasil apresenta uma redução na média móvel de casos e óbitos (queda de 60% no número de casos e queda de mais de 58% no número de óbitos por  covid-19 nos últimos 60 dias) com melhora do cenário epidemiológico.

Pela manhã, enquanto a Prefeitura do Natal suspendeu a vacinação, Mossoró foi uma das cidades que manteve a vacinação para adolescentes. Na capital potiguar, chegou a se levantar a hipótese de que a nota fosse falsa, o que não se confirmou.

Agora, na capital a vacinação está ocorrendo para adolescentes com comorbidades e para as demais pessoas na sequência do complemento do ciclo vacinal, com as segundas doses.

Confira nota técnica com justificativa para a suspensão:



TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário: