RN registra menor abate de gado desde 2005; produção de ovos de galinha bate recorde

 


    Apenas no primeiro semestre de 2021, o Rio Grande do Norte registrou as duas menores marcas de abates de bovinos para consumo desde 2005, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    Por outro lado, o estado bateu recorde na produção de ovos de galinha no segundo trimestre do ano, atingindo o maior patamar na série histórica iniciada em 1987.

Os dados são das Pesquisas Trimestrais de Abate, Leite e Ovos, divulgadas pelo órgão em setembro.

    O estudo apontou que o estado teve 15.603 cabeças de gado abatidas nos meses de abril, maio e junho. O número significou um crescimento de 9,6% em relação ao período entre janeiro e março - quando foram abatidos 14.230 animais para consumo.

Ainda assim, o IBGE apontou que o primeiro trimestre foi o pior desde 2005 e, apesar da melhora, o segundo trimestre ficou com o segundo pior resultado.

Abate de bovinos tem queda no RN nos dois primeiros trimestres de 2021 no RN 
 Foto: IBGE

    O trimestre encerrado em junho teve uma redução de 16,9% quando comparado ao mesmo período de 2020. Com esses números, o RN permaneceu na penúltima posição entre os estado da região Nordeste, ficando à frente apenas da Paraíba (13.303 cabeças).

Em primeiro lugar ficou o estado da Bahia, que abateu mais de 224 mil bovinos.

A pesquisa apura a quantidade de animais abatidos e o peso total das carcaças, por espécie, nos abatedouros sob fiscalização federal, estadual ou municipal. ]


Recorde na produção de ovos

Apesar dos números negativos para a pecuária de corte bovina, o estado registrou recordes na produção de ovos de galinha, no período entre abril e junho.

Produção de ovos atingiu patamar recorde no RN — Foto: IBGE

    No somatório do segundo trimestre, o estado produziu 9,9 milhões de dúzias de ovos de galinha, registrando a maior quantidade deste produto em toda a séria histórica da pesquisa, que começou em 1987.

    Ainda de acordo com o IBGE, a produção tende a aumentar, já que o número de galinhas poedeiras também foi o maior já observado para o estado: cerca de 1,6 milhão.

    Dessa forma, o estado se consolidou como o quarto maior produtor de ovos de galinha no Nordeste, ficando atrás de Pernambuco (57 milhões de dúzias), Ceará (56,8 milhões de dúzias) e Bahia (18,2 milhões de dúzias).



Suínos

    A pesquisa também trouxe informações sobre o abate trimestral de suínos, que no caso do RN registrou, no segundo trimestre, 3.195 abates. Além do número de abates ser menor do que o trimestre anterior (3.246) também é inferior ao registrado no segundo trimestre de 2020 (3.252).

    Segundo o IBGE, o RN foi o único estado com abatedouros oficiais de suínos que registrou queda no abate deste animal na comparação com o trimestre anterior.


Leite

    Outro dado levantado pelo IBGE aponta que o RN produziu 18,2 milhões de litros de leite industrializado no segundo trimestre de 2021.

O número representou um crescimento de 10,1% na produção em relação ao trimestre anterior.

    Após 5 trimestres em queda, a produção de leite industrializado cresceu no RN Ainda assim, o leite industrializado teve sua produção diminuída em 4,7% em relação ao mesmo período de 2020.

    Segundo o IBGE, o Nordeste participa com apenas 7,7% da produção de leite industrializado do país e a produção potiguar corresponde a apenas 4% da produção da região.


POR G1 RN



Nenhum comentário: